Publicado em: 14/06/2017 ás 08:32:00 Autor: SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO. WL

       Hoje em dia é quase impossível um jovem ou adolescente não gostar de música, por mais que a pessoa não perceba ou conheça nada sobre a teoria da música ou dos instrumentos municais tem sempre aquela letra ou melodia que não sai da cabeça e faz cantarolar. Percebemos que gostamos de música até mesmo no berço quando as canções de ninar embalavam nossos sonos, assim ocorre com os gostos musicais e as aptidões despertadas desde cedo disseminando a ideia de que a música faz bem em todos os ambientes, para todas as idades e ainda promove uma integração sócio cultural capaz de unir povos e nações.

    Pensando nessa integração como atividade sócio pedagógica e aprimoramento das técnicas musicais através das apresentações culturais é que a Escola Angelina Franciscon Mazutti realizou nesse final de semana de 10 a 11 de junho um grande evento com a participação dos alunos da escola como calouros musicais que abrilhantaram mais uma Edição do Festival de Canção da Escola Angelina como é conhecida carinhosamente pela comunidade.

      O Festival teve a organização da equipe de profissionais da educação e servidores da Escola Angelina sob a Direção de Alessandra Sousa França e Coordenação de Márcia Alves e Grazielle. A Equipe da Secretaria Municipal de Cultura sob Gestão da Secretária Neusa Gouvea teve um papel fundamental com os ensaios ministrados pelos Professores Renato Pffeifer, Noe Marques e Alexandre Michelon e demais servidores da Secretaria de Cultura que agregaram a experiência acumulado anos à frente do festival de música que acontece no município.

       A Apresentação teve as presenças ilustres dos Profissionais da Educação Máxima Graziella Ortolan, Erlan da Gruz Grandis e Abdo El Kadri que fizeram a abertura e apresentação do festival com muito profissionalismo e competência .

        A avaliação dos Calouros passou pelo exigente e criterioso corpo de jurados formados por:

DELOIR JOSE DE MORAES

EDSON JOSÉ TOGNI

GIANCARLO RIEGER

JOSÉ AUGUTO SOARES ABREU

MAURO C. BARBIERO

RODRIGOS GOMES DA COSTA

     Com a valorosa participação dos professores Maurocir Silva e Odirlei Pereira que ficaram com a responsabilidade da somatória de pontos dos calouros.

        Os finalistas na Categoria Infanto Juvenil de 10 a 13 anos foram:

1º Lugar – Vitória Dos Santos Moreira – 5º Ano

2º Lugar – Mariana Barbosa Mendonça – 6º Ano

3º Lugar – Lavinia Ribeiro da Silva – 7º Ano

 

Na Categoria Juvenil Adulto – acima de 14 anos os finalistas foram:

1º Lugar – Deise Lorrainy Dias Leonardelli – 2º Ano B

 2º Lugar – Adriele de Paula Lemos – 9º Ano- B

3º Lugar – Jadielson Silva De Melo – 2º EJA

Os prêmios para ambas as categorias foram:

1º Lugar 01 Caixa de Som amplificada

2º Lugar 01 Violão

3º Lugar 01 Tablet

         O Evento teve a participação e a presença de várias autoridades como Prefeito Municipal José Odil da Silva, Vice-prefeito Raimundo Pinheiro Nunes dentre os demais presentes constou a presença da maioria dos vereadores representada pelo Presidente Joel Antonio Celso e ainda do secretariado do executivo municipal. Para o Prefeito, o maior legado que a sociedade pode deixar para os nossos filhos é o conhecimento, seja ele através das ações interativas e sócio pedagógicas, seja pela música que já é considerada uma linguagem universal. Todos estão de parabéns com a organização do evento que deve acontecer ano após ano e já se tornou uma tradição nas escolas da rede municipal  e estadual do nosso município.

          Hoje em dia é quase impossível um jovem não gostar de algum tipo de música.


Por mais que a pessoa não perceba nada sobre a teoria da música ou não saiba tocar nenhum instrumento, tem sempre aquela letra ou melodia na cabeça que o faz cantarolar.

E o que será que os jovens ouvem no dia-a-dia? Rap, house, reggae, pop, rock, romântica?

A música está presente na vida dos seres humanos, especialmente dos jovens, seja em CD’s, Internet, festivais, etc..

Com isto, percebe-se que todos gostamos de música e que esta pode fazer a diferença no nosso dia a dia, proporcionando grandes momentos numa amizade, num romance, ou em momentos de grandes emoções.

Na adolescência, o gosto musical já não se baseia na cultura do País, mas sim no grupo que a mídia apresenta e “cataloga” como bom.

Os grupos formam-se através da afinidade de gostos: Pensam da mesma forma, saem para os mesmos lugares, vestem-se com as roupas das mesmas lojas, etc. E onde entra a música nisso?

Os ídolos tornam-se a referência dos jovens, influenciando no modo de agir, pensar, vestir e até com quem vai andar.

Na maioria das vezes, isso é inconsciente, pois a adolescência é a época de buscar a sua identidade (formar o seu caráter).

Quando o jovem tem dificuldade em encontrar essa individualidade, a saída para muitos é encontrada na música, espelhando-se em cantores(as) que admira.

Mas essa fixação tem o seu lado mau… Se o cantor pensa e age de uma forma desequilibrada e errada, pode levar o fã a fazer o mesmo.

Exemplo: Se o artista usa drogas, o fã também pode acabar por usar; se o vê com uma roupa, o fã acaba por imitá-lo. Isto, sem contar com aqueles que praticam as letras da música.

Esses ídolos tornam-se um “espelho” para os seus seguidores.

A música é um excelente meio de meditação, concentração e expressão dos nossos sentimentos, mas devemos ter atenção às letras e ao que a música está a induzir-nos a cantar, pensar ou fazer

Notícias relacionadas